Revisando artigos

Ciência é uma coisa linda. E trabalhar com ciência é algo lindo, divertido e intelectualmente estimulante. Mas por vezes também estressante – e embora uma parte considerável deste estresse se deva às relações (nem sempre) humanas no ambiente acadêmico e nos cursos de pós-graduação, uma parte ainda assim vai permanecer.
Por exemplo, a frustração de ter seu artigo, ao qual você dedicou três anos da sua vida, rejeitado depois de nove meses em revisão, com um revisor (ou uma revisora) dizendo que o trabalho não tem mérito científico e/ou não é digno de ser publicado em tal revista*. Aí pode dar aquela vontade de gritar um grande “Sheep swallop and bloody buttered onions!” ou coisa pior** e falar que o revisor não sabe do que está falando e ele não tem coisa melhor pra fazer do que ficar rejeitando artigos escritos por gente honesta e trabalhadora? Podia estar roubando, podia estar matando, mas estou aqui escrevendo artigos e vem alguém me dizer que eles não são bons o suficiente, sangue e cinzas!

Bom, existe uma resposta a essa pergunta, e ela é: Sim. O revisor ou a revisora tem coisa melhor pra fazer do que ficar avaliando e porventura rejeitando seus artigos! Segue uma lista não-exaustiva de tais coisas:

– Escrever seus próprios artigos;

– Preparar uma disciplina;

– Ministrar aulas;

– Corrigir trabalhos de disciplina;

– Escrever um texto num blog;

– Jogar peteca;

– Treinar capoeira;

– Ler artigos;

– Ler livros;

– Assistir Doctor Who;

– Corrigir o trabalho de uma orientanda ou um orientando;

– Fazer faxina;

– Fazer uma limpeza de praia;

– Ler blogs;

– Escrever um texto de divulgação científica;

– Dormir.

Só que não é assim que a Ciência funciona! Sim, há diversas críticas ao sistema de revisão por pares (peer-review), e tem gente dizendo que este sistema está em crise. Mas, enquanto uma outra solução não é adotada, o melhor não seria agirmos para que este sistema funcione na sua melhor capacidade?

E digo-lhes uma coisa: Revisar artigos também é uma experiência linda! No meu doutorado eu revisei poucos, uns dois ou três. Mas depois de defender, tenho revisado em torno de nove papers por ano, para revistas brasileiras e estrangeiras. Na verdade tenho aceito quase todos os convites para revisar um paper, e tento entregar no prazo (nem sempre consigo)… Posso dizer que tem sido uma experiência muito interessante!

Existem diferenças formas de pensar sobre o trabalho de revisar artigos, mas eu as classificaria em três linhas principais, abaixo:

1) “Dá muito trabalho!” – Acredito que há cientistas que pensam assim (não é uma indireta para ninguém específico, antes que me perguntem, rs). E de fato – não recebemos mais prestígio ou temos nosso currículo significativamente melhorado por revisarmos artigos. Talvez em parte porque não havia, até recentemente, um sistema onde possamos deixar nossas revisões registradas. Agora existe! É o Publons, ele é muito fácil de usar – basta encaminhar o email de agradecimento que as revistas nos mandam – e é lindo! De qualquer modo, via de regra podemos ter, no máximo, benefícios indiretos, ao melhorar nossa reputação com editores, que costumam ser pessoas importantes na Ciência. Mas o problema de pensar assim é que, quanto mais pessoas se recusarem a revisar artigos (porque dá muito trabalho), mas os artigos demorarão para serem publicados. Se você não gosta que seu artigo fique nove meses em revisão, por que causar este descomforto a uma outra pessoa?

2) “Uma mão lava a outra” – algumas pessoas recomendam revisar de forma proporcional ao número de revisões que você recebe ou ao número de artigos que submete. Em média, cada artigo recebe duas avaliações – alguns recebem uma só, outros recebem três ou quatro (especialmente se há discordâncias entre as duas primeiras), mas duas revisões é um número médio sensato. Então a recomendação é revisar dois artigos para cada artigo que você submete. Uma outra recomendação é dividir este número pelo número de coautores – então, após submeter um artigo com dois autores, cada um ficaria na obrigação de revisar ao menos um manuscrito. Mas aí tem a questão de que todos os autores são revisores potenciais – pós-graduandas/os, por exemplo, muitas vezes não estão no banco de dados de revisores potenciais, e não deveriam entrear nesta conta.

3) “Bora revisar artigos, uhuuuul!” – ou seja, revise tudo que você puder – só deixe de revisar se você realmente não está com tempo (por exemplo em período de campo, ou dando disciplina condensada, etc) ou se o artigo está fora da sua área de conhecimento. A ideia por trás disso é algo do tipo: Primeiro, muita gente está deixando de revisar, então alguém vai ter que fazer o que estas pessoas não estão fazendo. E segundo, revisar um artigo te dá uma chance única de saber o que está sendo feito de mais recente na ciência, em um tema relacionado ao que você trabalha! Tem coisa melhor que isso?*** Mas, mais do que isso – você estará ajudando ativamente o progresso da Ciência, e ajudando pessoas a terem seus trabalhos publicados. A Ciência é algo necessariamente social e colaborativo, então faz sentido cumprirmos este papel no melhor das nossas habilidades.

É claro que tem alguns contrapontos. Por exemplo, não recebemos incentivo fincanceiro para revisar papers. Uma vez recebi um desconto de 20%, ou algo assim, pra livros da Elsevier – mas livros da Elsevier continuam caros mesmo com desconto de 20%, rs. Por outro lado – se somos contratados como cientistas – incluindo pós-doc e pós-graduação – não estaríamos já sendo pagos para cumprir com as diversas obrigações ou atividades que cientistas fazem, incluindo revisar artigos? Eu acho que sim, mas a opinião de que não também é válida.

Outro contraponto é: Serei eu bom o suficiente para revisar um artigo? E se eu falar coisa errada? E se eu recomendar o aceito de um artigo ruim ou a rejeição de um artigo bom? Bom, quanto a isso – saiba que a decisão final não é sua, jovem Padawan! A decisão final é do editor ou editora da revista (editor in chief e/ou associate editor), que vai olhar o artigo e as avaliações feitas dele. Se você escrever coisa errada, cabe aos autores do artigo mostrar isso pro editor, e cabe ao editor tomar a melhor decisão possível. Existem também ao menos duas visões sobre o papel de revisores: a de que a nossa função é guardar os portões da Ciência, impedindo a entrada de publicações de baixa qualidade; e a de que a nossa função é melhorar os trabalhos, contribuindo para que as publicações finais sejam de qualidade melhor. Via de regra, meus trabalhos melhoraram significativamente depois que incorporei as sugestões de revisores e revisoras. E o mínimo que posso fazer é distribuir o favor****.

No fim das contas, acho que o que faz mais sentido é nos colocarmos no papel da outra pessoa. Você que teve seu artigo rejeitado – ponha-se no papel do revisor. Você gostaria de saber que tem alguém te xingando do outro lado do mundo, quando você gastou seu tempo para avaliar um trabalho sem ganhar nada para isso? E você que está avaliando um artigo – mesmo que o trabalho esteja ruim, que tipo de comentário você acharia mais produtivo, se fosse seu artigo sendo avaliado? Empatia é sempre bom.

Para ler mais sobre o assunto:

Dicas de como revisar

Dicas de como responder

Por que aceitar o máximo possível de convites para revisar

Por que assinar suas revisões

Por que não assinar suas revisões

Revisão em crise

Revisando com síndrome do impostor

Como lidar com uma revisão que não ajuda

Os 9 tipos de revisores

* Até agora, os meus artigos que ficaram tanto tempo em revisão voltaram com pareceres favoráveis. Mas é melhor eu não me acostumar. 🙂

** Se é que existe coisa pior…

*** Bom, sim, listei algumas coisas melhores que isso acima… Hummm… Disfarça… rs

**** “Favor não se retribui, favor se distribui.”

Anúncios

2 pensamentos sobre “Revisando artigos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s